quinta-feira, 7 de abril de 2011

É, ainda há esperança


Em 07 de Abril de 2011, é vivenciada uma tragédia, ocorrida através de um homem, chamado por Wellington Menezes de Oliveira, o assassino e atirador que matou e feriu adolescentes em uma escola do Rio de Janeiro.

Na manhã de Quinta-Feira (hoje), podemos relatar uma chacina no Bairro de Realengo, na Zona Oeste do Rj, em uma Escola Municipal Tasso da Silveira.
Um suposto homem aproveita a comemoração de 40 anos da Escola, onde a Escola abriu oportunidades para ex-alunos poderem passar sua mensagem de aluno, o que viveu e como era o ensino. Wellington chega na escola, e ainda do lado de fora, faz dois estudantes de vítimas, e atira.
Para uma professora, que o encontrou pelos corredores da escola, a presença de Wellington estava relacionada com a devida palestra, assim dito pelo próprio atirador. Entretanto, tudo já estava planejado, e seu alvo não era palestrar, mas sim assassinar.
Fazendo muitas vítimas, e matando 11 adolescentes (10 meninas e 1menino), Wellington chega ao terceiro andar, e chegando lá, ele se depara com um Policial, que muito bem instrumentado, o aborda, mas Wellington ameaça a atirar, e por defesa, o Policial atira em sua perna, Wellington cai ao chão, e se mata.
Aos 23 anos, foi capaz de exterminar com sangue frio, meninas e meninos, que apenas buscavam um futuro melhor para si, porém rompido por um homem que portava de dois revólveres calibre 38(capacidade de 6 balas), e equipamentos para recarregar rapidamente a arma. Mas, segundo a Polícia, Wellington não tinha antecedentes criminais (fato que se encontra em investigação).
Entre essa repercussão toda, é encontrado com Wellington, já morto, uma carta dizendo que era portador do vírus do HIV. (fato que se encontra em investigação).
                          
(O atirador)
                    Envolvidos...
  - 11 mortos (10 meninas e 1 menino)
  - 13 feridos (10 meninas e 3 meninos). 

Com meus sentimentos abalados, e lágrimas nos olhos, escrevo uma introdução de uma tragédia que mexeu com milhares de pessoas, deixando famílias com o ar de reflexão, e de esperança para um mundo melhor. Onde a morte não venha levar pessoas de bem, onde a dor não venha interromper a vida, e aonde a saudade venha existir, fazendo assim, uma lembrança de quem passa por este mundo e deixa sua eterna marca.
   Ainda há esperança, mesmo em meio a tantas tragédias, pois não podemos deixar jamais, que um ser humano incapaz de amar, venha ter forças para apagar o restante de amor que ainda há. Somos capazes de amar e de cuidar, de sonhar e realizar, mas também somos capazes de lutarmos para o fim de atitudes cruéis que tira de nós o que temos de mais precioso, a vida.

 

3 comentários:

DarKblog disse...

Verdade, concordo com você! Achei bastante interessante aqui, posts excelentes e bom produzidos!

Dimas Bertolucci disse...

É um dia que ficará marcado na vida dos brasileiros. Q pena que de uma forma tão trágica.



http://villacosmetica.blogspot.com

Fernanda disse...

Não sabe como eu, na condição de professora, fiquei chocada com o caso. Chocada de pensar, inclusive, que um dia talvez sejamos professores de outros Wellingtons. Deus não permita!

Postar um comentário